Search Day Night
3837 Followers
Alana Blanchard

Billabong Rio Pro: Musa havaiana rouba a cena no primeiro dia

Total
0
Shares
Tráfego Promo
Alana Blanchard
Alana Blanchard (lazeresportes.com)

Com o mar da Barra apresentando ondas de cerca de 1 metro e de boa formação, os primeiros a entrarem na água foram os participantes da bateria de triagem. Para a surpresa de quase todos, o carioca Igor Silva, considerado um azarão, conquistou uma das vagas para a chave principal do torneio. Igor terminou na segunda colocação e eliminou o atual campeão brasileiro Jean da Silva. O também carioca Simão Romão venceu a bateria.

Com o resultado, os dois se juntam aos tops brasileiros Mineirinho, Jadson André, Alejo Muniz, Raoni Monteiro, Heitor Alves e aos convidados Ricardinho dos Santos e Peterson Crisanto.

Kelly Slater

O decacampeão mundial Kelly Slater vem esbanjando bom humor e simpatia antes de sua estréia no evento. De bermuda, boné e chinelo, ele deixou claro que seu reencontro com a cidade só lhe traz boas recordações. Em 1992, nas praias cariocas, ele conquistou o primeiro dos seus dez títulos mundiais. Ele planeja visitar o Cristo Redentor e saltar de asa delta quando tiver folga.

Um sósia Slater causou alvoroço nas areais da praia da Barra da Tijuca na manhã desta quinta-feira. As mais de 100 pessoas que estavam no local para acompanhar as primeiras baterias do Billabong Rio Pro, deixaram de lado a competição para tentar conseguir um autógrafo do ídolo. O esforço, porém, foi em vão.

Meninas dão show na Barra

Já há algum tempo, o surfe feminino vem evoluindo muito e as atletas já mostram um repertório completo de manobras que antes só era visto na categoria masculina. O primeiro dia de competição do Billabong Rio Pro mostrou bem isso e muito mais: um show de beleza e charme.

As ondas grandes não apareceram e, assim, a musa do big surf, Maya Gabeira, despediu-se após disputar uma bateria da repescagem com a bela Coco Ho, filha do lendário surfista havaiano Michael Ho. A tetracampeã brasileira Andréa Lopes, que já foi capa da revista Playboy, também foi eliminada, sobrando apenas Silvana Lima como representante do País – ela venceu na primeira fase e passou direto para as oitavas.

Um pouco antes de Maya se despedir, outra musa do surfe arrancava suspiros na praia. A havaiana Alana Blanchard, como de costume, usou um lindo e ousado biquini para surfar. Blanchard (também no vídeo, abaixo) tropeçou na estreia, mas se recuperou na repescagem. Derrotou a australiana Jessi Miley-Dyer e passou às oitavas pela primeira vez na temporada, para alegria dos marmanjos.

Apesar da pouca idade, essa corajosa gata já tem muita história pra contar: Em 31 de outubro de 2003, Alana foi com a amiga Bethany Hamilton para uma sessão de surfe, de manhã, emTunnels Beach (Havaí). Quando eram cerca de 07h30, Hamilton, que estava a seu lado, foi atacada por um tubarão-tigre de 5 metros que arrancou seu braço esquerdo. Apesar desse trauma, tanto Blanchard quanto Hamilton (mesmo sem um braço) continuam a surfar; a história virou livro e filme – “Soul Surfer” (2011).

O que eles disseram:

“Prefiro usar biquíni para surfar. Adoro. E me sinto bem confortável”
.
[Alana Blanchard]

“Sei que 70% das pessoas só querem ver o Kelly Slater e o Taj Burrow, mas daqui a pouco vão querer ver o surfe feminino também”

[Silvana Lima]

“Tenho muitos amigos aqui, sinto-me em casa e estou muito feliz de voltar a competir no Rio”

[Kelly Slater]

Fontes:

Abaixo, a musa Alana Blanchard é um motivo a mais para comparecer ao evento:

YouTube video

Clarissa Moore

Billabong Rio Pro: Clarissa Moore vence no feminino

Finalista em todas as etapas deste ano, a havaiana venceu a etapa brasileira na Barra da Tijuca

You May Also Like

O Que Fazer Na Barra Da Tijuca Em 2021

Newsletter Barrazine

O melhor da Barra da Tijuca: Eventos, dicas, novidades, promoções especiais e vouchers exclusivos

Usamos cookies » Política de privacidade
Total
0
Share