Search Day Night
3837 Followers
Médica Neurologista Drª Carla Jevoux

Seus lapsos de memória podem significar um problema de saúde?

Total
0
Shares
Tráfego Promo

Médica Neurologista Drª Carla JevouxTudo começa com algumas queixas de memória, que aumentam ao longo dos anos, deixando a família do idoso cada vez mais preocupada. Assim, muitos pacientes chegam ao consultório do neurologista com duas questões frequentes: devo me preocupar? Como saber se o esquecimento faz parte do envelhecimento natural ou já pode ser considerado uma doença? A apreensão tem fundamento, já que, no Brasil, cerca de 22% dos indivíduos com idade acima dos 65 anos sofrem com algum tipo de demência senil, sendo o Mal de Alzheimer o principal deles.

Para se avaliar o risco de um comprometimento inicial da memória evoluir para um quadro de demência, é importante que tanto o idoso quanto seus familiares busquem a ajuda de um neurologista especializado. O profissional analisará as informações fornecidas pelo paciente e as demais pessoas que convivem com ele, e irá somá-las a testes de memória tardia, para verificar se os dados sinalizam algum tipo de doença.

Porém, o mais importante é que se tenha em mente que não é possível classificar se um simples problema para recordar acontecimentos e os esquecimentos do dia a dia vão ou não evoluir para a doença de Alzheimer e outros tipos de demência, nem em quanto tempo isso vai acontecer. Segundo a neurologista Carla Jevoux, até mesmo para especialistas experientes é difícil estabelecer o diagnóstico correto na fase inicial do declínio da capacidade cognitiva, que costuma acompanhar o envelhecimento do paciente e normalmente não traz riscos à sua saúde:

  • Estudos indicam que idosos com declínio da capacidade cognitiva apresentam maior risco de desenvolver Alzheimer. Por isso, cada vez mais os neurologistas estão atentos e criteriosos nos diagnósticos de seus pacientes, de forma que se possa analisar o potencial da evolução de uma simples e leve queda na memória para um quadro de doença degenerativa. Apesar de ainda gerar controvérsias, o diagnóstico precoce das demências possibilita intervenções terapêuticas, diminui os níveis de estresse para os familiares, reduz riscos de acidentes, prolonga a autonomia do idoso e, em alguns casos, pode até retardar o início ou evitar a forma da doença.

Sintomas identificáveis

Idosos frequentemente apresentam esquecimento leve e constante com recuperação parcial de eventos, orientação temporal e espacial, além de ausência de memória ou dificuldade leve para realizar atividades da rotina diária, inclusive hábitos de higiene. Isso é o que se chama de perda cognitiva leve, comumente relacionada ao avanço da idade. Porém, existem casos em que os sintomas se mesclam à maior irritabilidade e agitação, desinibição sexual, perda do controle urinário, incapacidade de usar o telefone, cozinhar e cuidar dos horários de medicamentos, queixas de queda da capacidade intelectual, além de alterações na linguagem, como troca de palavras e alterações nas habilidades viso-espaciais, decorrentes de alterações na visão e audição próprias do envelhecimento. Nesse quadro, a perda começa a se tornar preocupante e é importante que se busque ajuda médica.

Não é possível afirmar que os danos de memória considerados mais avançados evoluirão para um quadro de demência, porém existe uma relação considerável entre o aumento exponencial da incidência da doença em pacientes idosos que se deparam com eles. Atualmente, os profissionais de saúde têm definido um estágio entre a normalidade e a demência, conhecido como Comprometimento Cognitivo Leve (CCL), caracterizado por maior déficit de memória em relação ao esperado para a idade, porém com preservação da função cognitiva global, o que possibilita a manutenção das tarefas da vida diária. “Esses são os indivíduos com maiores possibilidades de desenvolver a Doença de Alzheimer e, por isso, merecem maior atenção”, conclui a neurologista.

Dicas para manter a memória em dia

Atividades simples podem ajudar os idosos que se encontram na fase do Comprometimento Cognitivo Leve e, até mesmo, pessoas mais jovens a manterem a memória em dia e afastar a Doença de Alzheimer:

  • Abusar de jogos como xadrez e palavras cruzadas, além de aprender novas atividades, que fogem da rotina diária, como tocar um instrumento musical, desenho, pintura, usar o computador, etc.
  • Sempre que possível, tentar lembrar de fatos do dia a dia, como o que comeu no almoço, o que leu no jornal de manhã e o que aconteceu no último capítulo da novela. Nesse caso, o estímulo da família é muito importante.
  • Praticar atividades simples, mas que exijam atenção. Uma boa dica é observar um objeto mais detalhado, como um relógio ou uma joia, por exemplo, e tentar lembrar de suas características.
  • Investir na alimentação também é importante para quem deseja preservar a memória. Manter uma dieta balanceada, com proteínas, gorduras e açúcar, rica em vitaminas B12, tiamina e ácido fólico, é muito importante para se manter o metabolismo dos neurotransmissores envolvidos no processo de memorização.
  • Atividades físicas regulares também são excelentes aliadas da conservação da saúde mental, pois trazem importantes benefícios aos processos de memorização.
  • É comum que casos avançados de perda de memória e demência estejam acompanhados de distúrbios psicológicos como a depressão. Por isso, manter-se relaxado e emocionalmente bem é fundamental para o indivíduo manter a atenção e a memória em alta.

Sobre a especialista:

Dra. Carla JevouxNeurologista – Rio de Janeiro

http://www.carlajevoux.com.br

Graduada em Medicina pela Fundação Oswaldo Aranha/Escola de Ciências Médicas de Volta Redonda, a Drª Carla Jevoux tem especialização em Neurologia pelo Instituto de Pós Graduação Médica Carlos Chagas, do Hospital da Beneficência Portuguesa, no Rio de Janeiro, e mestrado e doutorado em Neurologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). É secretária da Sociedade Brasileira de Cefaleia e tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Neurologia, atuando principalmente nos seguintes temas: cefaleia, traumatismo crânio-encefálico, migrânea, cefaleia pós-traumática crônica e neoplasia.

Ressaca Montro Invadiu O Calçadão

Ressaca monstro trouxe para a Barra ondas de mais de 3 metros

Quando o swell diminuir, a previsão é que o fundo acerte e propicie ondas de boa qualidade para a prática do surfe

You May Also Like

O Que Fazer Na Barra Da Tijuca Em 2021

Newsletter Barrazine

O melhor da Barra da Tijuca: Eventos, dicas, novidades, promoções especiais e vouchers exclusivos

Usamos cookies » Política de privacidade
Total
0
Share