Search Day Night
3837 Followers
Veja Como Foi O Primeiro Dia Do Rock In Rio 2015. Guitarristas Salvam O Primeiro Dia Do Rock In Rio, Dedicado À Pop Music.

Como foi o primeiro dia do Rock in Rio 2015

Total
0
Shares
Tráfego Promo

O Primeiro dia do Rock in Rio 2015 foi dedicado aos amantes da música pop e a homenagens.

Os tupiniquins:

Entre os shows nacionais, a melhor atração foi a homenagem feita por diversos renomados artistas e pela banda de apoio da cantora à eterna e talentosíssima Cássia Eller. Também merecem destaque as já tradicionais e inusitadas parcerias: Blitz com Adreas Kisser foi a melhor e mais surpreendente, já as apresentações do Ira! com rappers, Tony Tornado e outros ficou devendo, assim como a apresentação do estagnado Lenine – acabou a inspiração do cara que era tido como a salvação da MPB? – e convidados.

Os gringos:

O pop meloso de FM das bandas The Script e do OneRepublic apenas serviu de aperitivo insosso para o público, quase todo ele ávido pelo prato principal da noite, que era o show do Queen.

Os destaques individuais:

A melhor coisa do primeiro dia foram os guitar heroes: Brian May (Queen), Lúcio Maia (Nação Zumbi), Andreas Kisser (Sepultura) e Edgar Scandurra (Ira!),entre outros (poucos) salvaram o dia para quem gosta de rock.

Bola fora:

O lado ruim ficou por conta dos problemas, como: alguns bebedouros desligados (num calor de quase 40°!), as longas filas, a desorganização e o confinamento bovino no Terminal Alvorada e para a ação livre de cambistas – pelo menos no início do evento.

Bola dentro:

Devido ao caos que se instalou no final do show do Queen, a Prefeitura do Rio foi rápida e já anunciou mudanças no Terminal Alvorada: o embarque será feito na parte de cima e não mais no subsolo, haverá cinco vezes mais catracas e funcionários orientarão o público e organizarão melhor as filas. Além disso, para quem for de ‘primeira classe’, haverá aumento no número de ônibus especiais (que custam R$ 70, ida e volta).

A cereja do bolo:

A fidelidade dos fãs de todas as idades à icônica banda britânica Queen ficou bastante evidente, e mais de 80 mil pessoas não arredaram o pé até o último acorde deste show tão esperado. A apresentação do Queen foi sem nenhuma sombra de dúvida a melhor coisa que aconteceu na Cidade do Rock no dia de ontem. Os riffs e solos inconfundíveis do guitarrista Brian May e a maestria do baterista (e vocalista!) Roger Taylor,além das ótimas composições, ainda mantém a aura e a alma de um dos maiores grupos da história do Rock.

Já o vocalista Adam Lambert em quase nada lembra o incomparável Freddie Mercury – bem melhor teria sido convidar um cantor lírico de verdade. Por fim, se todos os receios estavam na atuação de Lambert – que mandou relativamente bem, justiça seja feita – o que ninguém esperava era que a ausência do baixista e fundador da banda John Deacon fosse tão fortemente sentida, especialmente nas ótimas canções calcadas na linha do baixo, como foi o caso de “Another One Bites The Dust”.

Muito embora tenha ficado provado que artistas insubstituíveis, como Fredy Mercury e John Deacon, sempre vão fazer falta, por outro lado também ficou provado que um único guitarrista pode fazer 85 mil pessoas passarem sufoco mas ainda assim retornarem para casa felizes por terem visto algo único e inesquecível.

Obrigado, Brian May!

Como Foi O Segundo Dia Do Rock In Rio 2015. O Barrazine Fez Um Resumo Do Melhor Dia Do Festival Até Agora.

Como foi o segundo dia do Rock in Rio 2015

Sábado foi dia de rock, bebê!

You May Also Like

O Que Fazer Na Barra Da Tijuca Em 2021

Newsletter Barrazine

O melhor da Barra da Tijuca: Eventos, dicas, novidades, promoções especiais e vouchers exclusivos

Usamos cookies » Política de privacidade
Total
0
Share