Primeira etapa do STU Qualifying Series 2018, circuito que reúne as modalidades Street e Park, masculino e feminino, o Oi STU QS Street viu dois skatistas em momentos diferentes na carreira conquistarem o título. Na tarde deste domingo (18), na Praça Duó, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, a paulista Letícia Bufoni, tricampeã dos X-Games, mostrou todo o seu talento para ficar com o título entre as mulheres. No masculino, o jovem Lucas Rabelo, de 19 anos, mostrou que tem tudo para brilhar na modalidade ao vencer uma disputa equilibrada. A próxima etapa do STU Qualifying Series 2018 será o STU QS Park, entre os dias 11 e 13 de maio, em Florianópolis (SC).

Sem competir no Brasil desde 2013, Letícia veio focada para conquistar o título no Rio de Janeiro. A disputa com Pâmela Rosa foi acirrada, mas um acerto maior nas manobras fez com que a tricampeã dos X-Games ficasse com a medalha de ouro no Oi STU QS Street, evento que integrou a programação do Oi Jogos Cariocas de Verão. Ao término das duas voltas, e mais cinco tentativas, Letícia somou 299.33 pontos, contra 288.00 da adversária. A medalha de bronze ficou com Gabriela Mazetto, com 260.33 pontos.

“Consegui o primeiro lugar e estou muito feliz por competir no Brasil. Muito mais feliz ainda por ter um circuito desses no meu país, era algo que precisávamos. Ganhei com a presença da minha família, meus amigos. Estou muito feliz também por ter acertado minhas manobras e pelo resultado. Quero continuar treinando e evoluindo e disputar todas as etapas do STU”, afirmou Letícia, atleta Oi.

No masculino, a disputa começou neste domingo com as semifinais, reunindo 16 skatistas vindos das eliminatórias e mais oito atletas pré-classificados. Pentacampeão mundial, Kelvin Hoefler era um dos favoritos e terminou a semifinal na primeira colocação. Mas na grande final, com duas voltas, e mais cinco tentativas, o paulista não foi bem e acabou com a medalha de bronze, com 318.33.

Lucas surpreendeu com manobras ousadas e levou o ouro no Oi STU QS Street ao somar 341.33 pontos. A prata ficou com Tiago Lemos, com 319.00. “Estou muito feliz, não sei nem o que falar, a ficha ainda não caiu. Todo mundo andou muito. O que me ajudou bastante foi a minha segunda volta, em que acertei todas as manobras. O corrimão me salvou mais uma vez. Quando vi que estava em primeiro lugar, levei um susto”, disse Lucas.

Oi STU QS Street marcou o início da junção do Calendário Brasileiro de Skate com a plataforma Skate Total Urbe (STU), numa parceria da Rio de Negócios com a Confederação Brasileira de Skate (CBSk), com patrocínio da Oi.

A decisão de unir o calendário brasileiro com o STU tem como objetivo contribuir para a preparação dos atletas para a disputa de medalhas nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, como também fomentar, incentivar e viabilizar a prática do skate no Brasil, possibilitando o desenvolvimento, reconhecimento e uma maior identidade para o skate nacional. A plataforma STU criou um calendário de competições a ser realizado no Brasil, consolidando de vez o país no cenário dos grandes eventos nacionais e internacionais do skate.

O circuito conta com quatro etapas qualificatórias para o Street e quatro para o Park, sendo realizadas em diferentes meses e estados. A última etapa englobará as duas modalidades e será realizada em novembro, no Rio de Janeiro, no Oi STU OPEN 2018, onde serão conhecidos os integrantes da Seleção Brasileira de Skate do próximo ano.

A equipe será composta por quatro atletas masculinos e quatro femininos de cada modalidade, totalizando 16 skatistas. Em 2018, a definição dos atletas integrantes da equipe será feita exclusivamente por decisão do Comitê Técnico da CBSk. O anúncio dos escolhidos será realizado em abril.

O Oi STU QS Street etapa RJ é apresentado pela Oi, viabilizado pela Secretaria de Esporte Lazer e Juventude além de apoio da Vans, Prefeitura do Rio de Janeiro e Riotur. A idealização e realização são da Rio de Negócios e CBSk.

Resultados do Oi STU QS Street:

Final feminina:

1 – Letícia Bufoni: 299.33 pontos

2 – Pâmela Rosa: 288.00

3 – Gabriela Mazetto: 260.33

4 – Virginia Águas: 252.34

5 – Rayssa Leal: 239.00

6 – Ariadne Souza: 234.67

7 – Vitória Mendonça: 228.67

8 – Isabelly da Silva: 213.33

Final masculina:

1 – Lucas Rabelo: 341.33 pontos

2 – Tiago Lemos: 319.00

3 – Kelvin Hoefler: 318.33

4 – Felipe Gustavo: 317.66

5 – Alex Carolino: 296.34

6 – Rogério Febem: 282.00

7 – Paulo Galera: 209.00

8 – Mike Dias: 118.67

A Oi e o esporte

A companhia patrocina grandes eventos esportivo e atletas de diferentes modalidades como surfe e skate. O incentivo da Oi a projetos esportivos é estratégico, pois reconhece a importância do esporte como ferramenta de interação entre as pessoas – e destas com a cidade – seja através da prática do esporte, ou por meio de suas manifestações culturais, como o grafite e a música.

A empresa também patrocina eventos ligados a cultura urbana, por acreditar que eles potencializam conexões, aproximando pessoas de diferentes tribos, exercendo um importante papel no processo de desenvolvimento individual e social. A ideia da empresa é cada vez mais dar novos significados a espaços públicos, permitindo que a comunidade interaja com eles e entre si através de ações colaborativas, da arte coletiva e da economia local, entendendo que a cidade é um patrimônio dos seus moradores.

Além disso, a Oi acredita que a tecnologia é agente transformador e por isso promove o encontro entre as pessoas dando a elas o poder de criar e disseminar diferentes manifestações da cultura, inclusive no meio digital.

Esse ano a Oi anunciou o patrocínio aos atletas Letícia Bufoni e Pedro Barros, além de ter sido a patrocinadora principal do Oi Park Jam. Recentemente, como parte do legado do patrocínio aos Jogos Cariocas de Verão de 2016 e 2017, a Oi construiu pistas de skate em Manguinhos e São João da Barra e reformou o park de Campo Grande – aproveitando assim o grande potencial do esporte urbano para aproximar culturas e realidades, promovendo encontros e transformando espaços públicos. Ano passado, a Oi foi a principal patrocinadora do Oi STU Open, além de ter patrocinado pelo terceiro ano consecutivo o Oi Rio Pro, a etapa brasileira do World Surf League Championship Tour (CT), o campeonato mundial de surfe. Além disso, patrocina os surfistas brasileiros de destaque na WSL: Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Filipe Toledo, Silvana Lima e Adriano de Souza, o Mineirinho, além do surfista Davizinho, de 12 anos, atual vice-campeão mundial de surfe adaptado.

Newsletter Barrazine

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações.

Sucesso!!!

Opa, algo errado...

Previous post

Neymara Carvalho vence a disputa do bodyboard no Oi Jogos Cariocas de Verão, na Barra da Tijuca

Next post

Ginecologista e Obstetra Dr. Élvio Floresti esclarece dúvidas frequentes das mulheres