O tema aposentadoria vem ganhando cada vez mais espaço no noticiário e nas rodas de conversa. Desde janeiro, o atual governo ensaia a reforma da Previdência, discutida também em gestões anteriores. Após o recesso de Carnaval, a expectativa é que a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da reforma comece a tramitar na Câmara dos Deputados.

Em momentos como esse é comum que cada um de nós comece a fazer contas para tentar imaginar as consequências das mudanças na aposentadoria. Afinal, depois de anos de trabalho, é razoável almejar um futuro mais tranquilo. Mas nessas ocasiões também lembramos que poucas pessoas planejam o futuro. Uma pesquisa realizada em 2018 pela ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), com o apoio do Datafolha, mostrou que quase metade dos brasileiros (47%) diz não poupar para a velhice, vendo a Previdência Pública como a única fonte de recurso futuro. O estudo ainda demonstrou que apenas dois em cada dez brasileiros informaram planejar uma ou mais formas alternativas de aposentadoria.

Buscar caminhos para conquistar um futuro tranquilo e rentável é a saída para a independência financeira desde cedo. O mercado traz muitas opções para quem tem essa preocupação. Quem não tem disciplina para poupar, pode começar a planejar uma aposentadoria imobiliária por meio do consórcio. Este conceito vem ganhando cada vez mais adeptos entre os brasileiros que buscam concretizar projetos a médio e longo prazos.

A aposentadoria imobiliária tem um funcionamento simples. O consorciado paga parcelas mensais para a formação do saldo do grupo de consórcio e, por meio de sorteios ou lances, conquista o direito de receber o crédito. Com a contemplação, é possível investir em um imóvel, garantindo uma aposentadoria tranquila com a renda gerada pelo aluguel. O investimento em imóveis alia rendimento com a solidez da aquisição de um bem.

Em momentos como esse, de discussão sobre a Previdência, nada mais importante que parar e pensar no futuro, descobrir no mercado alternativas que possam ajudar a poupar e garantir uma aposentadoria segura e confortável.

*Tatiana Schuchovsky Reichmann é diretora-presidente da Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário

Previous post

Confira as dicas com melhores baladas do fim de semana na Barra

Next post

Centro de Saúde Capilar Hérika Salles realiza atividades de orientação na saúde capilar