Pode até parecer improvável, mas a possibilidade daquela dor insistente e insuportável das costas ou na cabeça estar relacionada à má posição dos dentes existe.

“Quando há a má oclusão dos dentes, quando o contato dos dentes superiores com os inferiores ao fechar a boca é feito de forma errada, promovendo uma má oclusão, os músculos que unem o pescoço, cabeça e costas, podem desencadear esse tipo de dor”, explica a cirurgiã-dentista, Dra. Isrraela Massena.

A mandíbula é o único osso do crânio que apresenta movimento. Por isso, qualquer alteração na sua movimentação influencia na postura da cabeça, que por sua vez, afeta a postura vertebral. Ela pode ser provocada por vários fatores, dentre eles problemas na própria arcada ou no padrão de crescimento da maxila ou mandíbula do paciente. Um exemplo disso foi o jogador Berrío, do Flamengo, que logo após voltar de uma lesão, teve que usar protetor bucal por recomendação da Odontologia do Esporte do clube.

“Para os atletas, por exemplo, esses problemas afetam o rendimento, podendo desenvolver outros ainda maiores, como traumas e infecções”, conta.

Problemas como mau alinhamento ou ausência dos dentes, desgastes excessivos causados por apertamento ou bruxismo, além de fraturas, podem ser fatores responsáveis pela má oclusão, pois a tendência natural da mandíbula é se reposicionar, buscando diminuir as consequências dessas. Assim, mesmo sem perceber, a mastigação é alterada. E esses problemas passam a refletir na postura, podendo até causar fortes dores nas costas e na cabeça, levando a uma tensão muscular.

A respiração bucal é também responsável por causar malefícios à oclusão, como mordida cruzada, quando os dentes de cima encaixam por dentro e os de baixo por fora; mordida aberta, quando os dentes da frente não se tocam, ficando um espaço entre eles; e apinhamentos dentários, quando os dentes ficam amontoados pela falta de espaço e a falta de desenvolvimento da mandíbula.

“Esse problemas são responsáveis pela má postura, podendo causar desequilíbrio no corpo, refletindo na saúde como um todo. Toda nossa estrutura corporal é interligada. Uma má postura interfere na posição da cabeça que, por sua vez, determina a colocação da mandíbula e da língua na cavidade bucal. São problemas locais que podem refletir em outras áreas, como joelhos e pés”, diz Isrraela.

Em crianças e nos atletas ainda pode ocorrer a Síndrome da Respiração Bucal (SRB), que é responsável por problemas de sono e ansiedade, causando baixo desempenho escolar ou de performances, sonolência diurna, além de serem mais suscetíveis às infecções respiratórias, já que a boca serve de porta de entrada para as bactérias.

“Um tratamento multidisciplinar é o procedimento mais recomendado para trabalhar a saúde bucal e todas as partes do corpo. Com um time de médicos especialistas no assunto, entre eles, o otorrinolaringologista e o fonoaudiólogo, além do dentista, é possível detectar o problema da forma correta e precisa”, finaliza.

Previous post

Gabby Moura é atração no Feijão da Madame, no Madame Surtô

Next post

Blitz faz show para crianças na Cidade das Artes