Remoção de entulhos é o serviço mais solicitado pelo 1746
Aplicativo do serviço 1746 pode ser baixado de
graça para celulares e smartphones
(Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio)
Ao invés de deixar o material que sobrou de uma obra acumular no quintal ou se desfazer daquele sofá velho em um terreno baldio, o carioca está mais consciente do destino a ser dado a esse lixo de grandes proporções.

Prova disso é a procura por um serviço que a prefeitura do Rio realiza de forma gratuita e que tem sido o campeão de solicitações pela Central de Atendimento ao Cidadão – 1746: foram 19.564 pedidos de remoção de entulhos e de bens inservíveis na cidade do Rio só em fevereiro desse ano. Desse total, mais de 75% das solicitações foram atendidas e outras 12% ainda estão dentro do prazo para serem realizadas.

Esta remoção, realizada pela COMLURB, foi o serviço mais requisitado por moradores da maioria dos bairros da cidade. No ranking dos que mais pediram a retirada do lixo em fevereiro estão Tijuca (1.103), Copacabana (770), Méier, (601) e Taquara (596).

“O acúmulo de lixo em terrenos pode causar a proliferação de insetos e roedores, entre vários outros problemas. Por isso o serviço de remoção gratuita é tão importante. Além disso, dando a oportunidade ao cidadão de se desfazer desse lixo de forma correta, evitamos também que móveis como sofás e fogões sejam colocados nas ruas e, consequentemente, levados a rios e canais, aumentando o risco de enchentes e alagamentos”- explicou o secretário-chefe da Casa Civil da prefeitura do Rio, Pedro Paulo Carvalho Teixeira.

Como é feito o atendimento:

A remoção gratuita de entulhos de pequenas obras residenciais é feita pela COMLURB, mas desde que o entulho possa ser ensacado. Ou seja, não vale para obras realizadas por empreiteiras. O material deve estar em sacos plásticos de até 20 litros e são removidos até 150 sacos por residência.

Quanto aos chamados bens inservíveis, podem ser retirados de dois a seis itens por residência dependendo do peso e tamanho do objeto.

Mais informações:

Em quase dois anos de funcionamento, a Central de Atendimento ao Cidadão – 1746 tornou-se um forte canal de comunicação entre a população e a prefeitura do Rio: até agora foram mais de 5,4 milhões de ligações recebidas.

De acordo com o último balanço anual, em 2012 a Central concluiu 87% dos pedidos solicitados. Outro destaque foi o aumento do acesso da população pelos canais web e aplicativos de celular. No comparativo entre 2011 e 2012, a média mensal de solicitações via site, aumentou 560%, e 460% via aplicativos para smartphones e tablets.

No dia 04 de fevereiro desse ano, o 1746 passou a ter um reforço nas ruas, com a criação de uma patrulha de servidores, que começou a fiscalizar os serviços atendidos pela Central e considerados finalizados pelas secretarias municipais. A fiscalização tem o objetivo de analisar os serviços realizados e qualificá-los.

A Central de Atendimento:

Criado pela prefeitura do Rio, o 1746 foi inspirado no “311” de Nova York. O serviço funciona sete dias por semana, 24 horas por dia, com 300 atendentes.

Com capacidade para 234 atendimentos simultâneos e 600 mil atendimentos/mês, o contato com o 1746 pode ser feito por telefone, com o custo de uma ligação local, pelo site www.1746.rio.gov.br, ou através de aplicativos para celulares, permitindo que os usuários fotografem os problemas e enviem fotos em tempo real nas solicitações de reparo.

Newsletter Barrazine

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações.

Sucesso!!!

Opa, algo errado...

Previous post

Audiência Pública sobre as condições do Elevado do Joá

Next post

Chineláticos inaugura loja no Center Shopping Rio